O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Faz buraco na casa de banho para espiar enteada nua

Faz buraco na casa de banho para espiar enteada nua

Padrasto de 58 anos apalpava nádegas e seios de menina de 12 anos e tentou forçá-la a praticar atos sexuais.

Sempre que o padrasto se cruzava com a menor, aproveitava para lhe dar "sapatadas" no rabo, apalpar-lhe as nádegas ou os peitos. Fez um buraco na parede da casa de banho para a ver a tomar banho. E tentou abusar dela na sua própria cama. A enteada ganhou coragem, denunciou-o e foi morar com a família de uma amiga. O homem, operário da construção civil com 58 anos, foi agora acusado pelo Ministério Público (MP) de Penafiel de um crime de abuso sexual de crianças agravado, um crime de abuso sexual de menor dependente agravado e um crime de devassa da vida privada.

Em 2012, o arguido iniciou uma relação com a mãe da menor e foi residir com elas em Lousada. Inicialmente, tudo correu bem, mas, em 2018, o padrasto decidiu aproveitar a relação de proximidade e confiança com a enteada, então com apenas 12 anos, para a aliciar a praticar atos sexuais de relevo. Por várias vezes quando se cruzava com ela em casa aproveitava para lhe apalpar as nádegas e os seios. Em agosto do ano passado, abriu um buraco na parede junto da janela da casa de banho para a espiar. Ela apercebeu-se do orifício e da presença do padrasto, numa ocasião em que estava a tomar banho. Foi ao exterior da casa e notou que, através do buraco, ele conseguia vê-la no banho. A partir daí, sempre que ia à casa de banho tapava antes a abertura.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG