O Jogo ao Vivo

Torres Vedras

Fica preso após violar ex-mulher que saíra há três meses de casa

Fica preso após violar ex-mulher que saíra há três meses de casa

Vítima tinha sofrido violência doméstica durante oito anos.

Um homem, de 31 anos, ficou, por decisão do tribunal, em prisão preventiva por ter alegadamente violado a ex-companheira, com quem tem um filho em comum. A mulher, de 32 anos, tinha saído de casa com a criança há cerca de três meses, após ter sido vítima, durante oito anos, de agressões físicas, psicológicas e sexuais por parte do arguido, detido pela Polícia Judiciária (PJ).

De acordo com informações recolhidas pelo JN, a relação chegou ao fim, por iniciativa da mulher, depois de um episódio particularmente violento e mais grave do que os anteriores. Assustada com o que poderia acontecer no futuro, a vítima mudou de vida e de cidade, mas tal terá sido insuficiente para manter o ex-companheiro longe de si.

PUB

Inconformado com a separação, o homem, desempregado e já condenado por crimes de outra natureza, descobriu que a ex-mulher vivia no concelho de Torres Vedras, onde a terá violado.

Mais tarde, acabou por ser detido pela PJ, que refere esta segunda-feira, em comunicado, que o suspeito está fortemente indiciado da prática dos crimes de violação, violência doméstica e ameaça agravada.

Apoio a vítimas

Existem várias linhas de apoio a vítimas de violência doméstica, incluindo o 800 202 148, disponível todos os dias do ano, sem interrupções. A chamada é gratuita e confidencial.

Todos podem denunciar

A violência doméstica é um crime público e, por isso, pode ser denunciado às autoridades por qualquer pessoa que desconfie de que existem agressões ou ameaças entre casais ou ex-casais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG