Exclusivo Edição Impressa

Filhos de pai incógnito quase duplicaram num ano

Filhos de pai incógnito quase duplicaram num ano

Em cinco anos, mais de duas mil crianças foram registadas sem paternidade conhecida e o número quase duplicou entre 2015 e 2016.

A lei portuguesa não admite a existência de crianças com pai incógnito desde 1977, mas nos últimos anos o número de bebés registados sem indicação de paternidade aumentou. Só entre 2015 e 2016 os casos quase duplicaram - passaram de 485 para 837. E em apenas cinco anos, desde 2012 e até ao final do ano passado, 2348 crianças foram registada sem o nome do pai - obrigando o Ministério Público (MP) a desencadear processo de averiguação oficiosa da paternidade.

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG