O Jogo ao Vivo

Justiça

Fiscal da Câmara de Braga cobrava para aprovar licenças

Fiscal da Câmara de Braga cobrava para aprovar licenças

Corrupção, tráfico de influências, fraude fiscal e branqueamento de capitais. São estes os crimes de que é suspeito Manuel José Silva, técnico superior da Câmara de Braga, de 54 anos, detido esta terça-feira pela PJ.

A Judiciária deteve, também, um membro de um gabinete técnico de arquitetura, Marcelo Oliveira, de 48 anos, sócio e tido como cúmplice de Manuel José. Os dois pernoitaram, esta terça-feira, nos calabouços da PJ de Braga, devendo ser esta quarta-feira presentes ao Tribunal de Instrução da comarca.

Ao que o JN apurou, Manuel José Silva ostenta sinais exteriores de riqueza incompatíveis com o ordenado que aufere como funcionário do setor das taxas e licenças dos serviços de Urbanismo da Câmara de Braga. Dado que a mulher também vive de ordenados, o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Braga, que investiga o caso há mais de um ano, concluiu que terá conseguido receitas de luvas por tráfico de influências para conseguir licenciar obras irregulares. O seu património atinge várias dezenas de milhares de euros, em bens imóveis e dinheiro.

Leia mais na versão e-paper ou na edição impressa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG