Exclusivo

Foi internado em instituição para jovens em risco e acabou morto num poço

Foi internado em instituição para jovens em risco e acabou morto num poço

A Polícia Judiciária de Setúbal encontrou, na quarta-feira, ossadas humanas, enroladas num lençol, no interior de um poço com cerca de cinco metros de profundidade, junto a uma instituição de acolhimento de jovens em risco, em Palmela.

Na quinta-feira, ainda não havia resultado dos exames que poderão ajudar a esclarecer a causa da morte e a identidade da vítima, mas tudo aponta para que se trate de Lucas Miranda, o jovem de 15 anos que, em outubro do ano passado, foi dado como desaparecido da instituição.

Lucas tinha sido institucionalizado, a 2 de outubro de 2020, no Centro de Jovens Tabor, em Brejos do Assa, Palmela, a pedido da mãe adotiva. Depois disso, fugiu seis vezes da instituição, mas foi sempre localizado e regressava. Até que, no dia 15 de outubro, desapareceu e não voltou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG