Ministério Público

Funcionário de cemitério do Porto acusado de peculato

Funcionário de cemitério do Porto acusado de peculato

O Ministério Público acusou um assistente operacional da Câmara Municipal do Porto de se apropriar de receitas de serviços prestados no cemitério onde trabalhou, num total de 500 euros.

O despacho de acusação, datado de sexta-feira e citado esta quinta-feira pela Procuradoria Distrital do Porto, pede a condenação do arguido pela prática do crime de peculato, em factos que ocorreram entre 2016 e 2019.

Pede ainda a aplicação ao arguido da pena acessória de proibição do exercício de função, bem como a perda das vantagens auferidas com a prática do ilícito.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG