Assaltos

Gangue faz razia em cafés, casas e stands para roubar 881 mil euros

Gangue faz razia em cafés, casas e stands para roubar 881 mil euros

Cafés, pastelarias, restaurantes, quiosques, postos de abastecimento de combustível, residências, stands de automóveis, agências da Santa Casa da Misericórdia, oficinas de mecânica, armazéns de tabaco e minimercados.

Estes foram os alvos de um grupo de 36 indivíduos, a maioria de Valongo e Gondomar, a quem o Ministério Público (MP) imputa um total de 139 assaltos, em dois anos, em que foram furtados 881 mil euros em tabaco, ouro, dinheiro, viaturas e outros bens.

O grupo, desmantelado pelo Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Vila Nova de Gaia após meses de investigações, vigilâncias e escutas telefónicas, foi agora acusado pelo Ministério Público de crimes de furto, recetação, posse de arma ilegal e falsificação de documentos e tráfico. Onze dos arguidos estão em prisão preventiva.

Entre dezembro de 2017 e novembro do ano passado, o grupo funcionava com diferentes células mas, de acordo com o MP, como uma rede organizada e hierarquizada, perpetrou assaltos em 46 concelhos do Norte, num triângulo geográfico entre Viana do Castelo, Carrazeda de Ansiães e Anadia e com epicentro no Grande Porto.

Ler mais na edição impressa ou na versão e-paper

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG