Reguengos de Monsaraz

GNR abre processo à atuação de militares em desordem no bar

GNR abre processo à atuação de militares em desordem no bar

A atuação de dois guardas durante desacatos entre populares numa esplanada de Reguengos de Monsaraz irá ser alvo de um processo de averiguações para apuramento de eventual responsabilidade disciplinar.

Num vídeo posto a circular nas redes sociais, é possível observar dois militares numa postura passiva enquanto vários cidadãos se envolvem numa troca de agressões e no arremesso de várias cadeiras e mesas. Um dos envolvidos iria mesmo entrar no carro e atropelar três pessoas que se encontravam numa esplanada.

Segundo um comunicado da GNR, o alerta para a desordem num bar no centro da cidade de Reguengos de Monsaraz foi dado às 22.30 horas da noite de sexta-feira. Um grupo tinha tentado entrar no estabelecimento, mas o dono proibiu-os, justificando que não tinham certificado covid-19.

O grupo reclamou e alegou que tal apenas era necessário nos concelhos de risco elevado ou muito elevado, o que não era caso. Os indivíduos barrados chamaram a GNR mas entretanto começaram a insultar funcionários e clientes que se encontravam na esplanada do espaço.

A GNR explica que quando a patrulha chegou ao local "tentou cessar o desentendimento, mas dada a quantidade de pessoas no local, acionou os meios de reforço, de forma a preservar a segurança e a integridade física dos demais envolvidos e dos próprios militares da GNR".

Atirou carro contra a esplanada

PUB

Antes da chegada dos reforços um dos populares entrou no carro e investiu contra a esplanada atingindo três pessoas e colocando-se depois em fuga. Do atropelamento resultaram três feridos ligeiros, sendo que um deles, um homem de 23 anos, recebeu tratamento hospitalar e terá sofrido algumas fraturas.

Segundo um comunicado da GNR, após a chegada dos reforços, as duas viaturas foram encontradas e apreendidas e o suspeito do atropelamento foi identificado. Tendo em conta a natureza do crime, foi chamada a Polícia Judiciária, que efetuou perícias às viaturas e dará continuidade à investigação.

Por fim, a GNR esclarece que "será instaurado processo de averiguações para apuramento de eventual responsabilidade disciplinar relativamente à atuação dos militares da GNR".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG