Crime violento

Prisão preventiva para homem que matou ex-namorada à catanada

Prisão preventiva para homem que matou ex-namorada à catanada

O homem, de 39 anos, que matou, à catanada, a ex-namorada por estar convencido de ser alvo de bruxaria por parte da vítima, foi esta sexta-feira colocado em prisão preventiva.

O caso deu-se na quarta-feira, na Ilha de S. Miguel, nos Açores, e o suspeito, detido pela Polícia Judiciária (PJ), andava a consumir drogas sintéticas, causadoras de graves danos cerebrais.

Há poucos meses, deixou a namorada, de 42 anos, e desde então, terá encontrado artefactos de bruxaria à porta de casa e no seu veículo.

Atribuiu de imediato as culpas à ex-namorada, convencido de que o queria prejudicar, por ter sido abandonada. O facto de saber que ela possuía um livro de São Cipriano, considerado literatura do demónio, deixou-o sem dúvidas.

Anteontem, numa aldeia da Ribeira Grande, em São Miguel, onde ambos moravam, seguiam de automóvel e cruzaram-se numa estrada. O homem decidiu persegui-la e conseguiu ultrapassá-la, para, a seguir, bloquear a via e forçar a mulher a parar o carro. Armado com uma catana, dirigiu-se à vítima e começou por golpeá-la num braço, através da janela do carro.

Embora com o braço bastante maltratado, a mulher conseguiu sair do veículo e correr pela estrada. Mas foi rapidamente apanhada pelo ex-namorado, que, com inúmeros golpes de catana, a matou, deixando o corpo irreconhecível.

O suspeito fugiu do local, mas outros automobilistas deram o alerta, pelo que foi apanhado a poucos quilómetros da estrada. Acabou detido pela PJ, com o apoio da PSP.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG