Vila Real

Homicida do torneio de sueca condenado a 20 anos de prisão

Homicida do torneio de sueca condenado a 20 anos de prisão

Paulo Clemente, o empresário de Sabrosa que, em dezembro de 2018, disparou vários tiros num torneio de sueca em Vila Real, matando um homem, de 50 anos, natural de Felgueiras, foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão.

O Tribunal de Vila Real também condenou o arguido a pagar um total de cerca de 182 mil euros aos pais da vítima mortal e a duas pessoas que foram baleadas naquela noite. O indivíduo, que está preso na cadeia de Vila Real desde o crime também ficou de pagar perto de 14 mil euros ao hospital, pelas despesas que teve com o tratamento das vítimas.

Foi na noite de 23 de dezembro de 2018 que Paulo Clemente, proprietário de vários talhos na região, disparou cerca de dez tiros na sede do Grupo Unido de Tuizendes, onde estava a decorrer um torneio de sueca.

Luís Matos, 50 anos, subgerente do Crédito Agrícola de Felgueiras, foi o primeiro a ser atingido e morreu no local. Outros três amigos daquela vítima ficaram feridos com gravidade, mas sobreviveram. O homicida ainda disparou na direção de um quinto homem, que escapou ileso.

Após uma discussão "por causa do barulho que faziam e da forma como jogavam"- por "sinais" de alegada "batota" -, Paulo Clemente perdeu a cabeça com um grupo de jogadores de Felgueiras e foi buscar um revólver e uma pistola semiautomática ao carro, estacionado à porta da sede do Grupo Unido de Tuizendes. "Quem são estes cobardes, eles pensam que me batem, eu vou matá-los a todos!", disse antes de voltar para o local, onde viria a disparar.

A leitura de acórdão decorreu no Tribunal de Vila Real com pouca pessoas a assistir devido as medidas de contenção da pandemia. O arguido assistiu a leitura através de videoconferência, tal como a procuradora do Ministério Público.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG