Exclusivo

Homicídio de Ihor encoberto por mais inspetores do SEF

Homicídio de Ihor encoberto por mais inspetores do SEF

O Ministério Público sustenta, na acusação aos três inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras suspeitos de terem matado à pancada um cidadão ucraniano no Aeroporto de Lisboa, que, além dos três arguidos, houve outros elementos daquele organismo que esconderam das autoridades judiciais o que acontecera.

"Os arguidos e outros inspetores do SEF tudo fizeram para omitir ao Ministério Público os factos que culminaram com a morte do ofendido, chegando ao ponto de informar ao magistrado [...] que o ofendido foi acometido de doença súbita", sublinha, na acusação, o procurador titular do inquérito.

Ihor Homeniuk, de 40 anos, morreu às 18.40 horas de 12 de março, no Centro de Instalação Temporária do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, onde aterrara dois dias antes, proveniente de Istambul, na Turquia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG