Fafe

Idosa encontrada morta em casa com indícios de crime

Idosa encontrada morta em casa com indícios de crime

Corpo de viúva de 63 anos encontrado com vestígios de sangue e sinais de violência, em Fafe.

Maria Isabel Salgado Martins, uma viúva de 63 anos, foi encontrada sem vida na casa onde residia, na vila de Arões São Romão, Fafe. Foram detetados sinais de violência no cadáver, o que levou as autoridades a iniciar uma investigação por suspeitas de homicídio. A Polícia Judiciária de Braga está no terreno a investigar o caso.

A mulher vivia sozinha na sua residência desde que, há alguns meses, o marido faleceu. Segundo relatam os vizinhos, ainda na véspera tinha sido vista na rua sem qualquer tipo de problema. Maria Isabel tinha uma filha.

Na terça-feira à tarde, os vizinhos estranharam que o saco com o pão ainda estivesse pendurado da parte de fora da porta. Chamaram Isabel, mas não obtiveram qualquer resposta.

Nesta sequência foram chamadas as autoridades. A GNR, os Bombeiros Voluntários de Fafe e o INEM foram ao local e acabaram por encontrar Isabel já sem vida, na habitação.

Sinais de violência

Segundo o JN apurou, o corpo de Isabel estava ensanguentado e havia sinais evidentes de violência, estando também alguns pertences da vítima espalhados pela casa. Estes indícios apontam para a teoria de crime, estando as investigações a cargo da Polícia Judiciária.

A casa de Maria Isabel está situada junto à Estrada Nacional 206 - um dos principais acessos entre Fafe e Guimarães e a principal ligação destas duas cidades à vila de Arões, por onde diariamente passam centenas de veículos.

Os vizinhos não se aperceberam de qualquer movimentação ou barulho estranho. Não se sabe, ainda, se a casa tinha sinais de arrombamento.

Rigidez cadavérica

De acordo com informações recolhidas pelo JN, é possível que a morte de Maria Isabel tenha acontecido durante a madrugada devido à rigidez cadavérica que já apresentava o corpo.

O corpo foi transportado para a morgue do Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães, onde será efetuada a autópsia no gabinete do Instituto de Medicina Legal. A conclusão deste exame pericial poderá ajudar os inspetores da Polícia Judiciária a deslindar as suspeitas de crime.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG