Benavente

Idosa simula assalto para esconder tentativa de homicídio

Idosa simula assalto para esconder tentativa de homicídio

Zangas entre o casal da Aldeia do Peixe seriam frequentes. Álcool e violência doméstica contribuíam para agravar situação.

Geraldina, de 73 anos, terá tentado matar esta quarta-feira de manhã o marido à machadada, na casa onde os dois habitavam, na povoação da Aldeia do Peixe, no concelho de Benavente. O corpo de Miranda, como era conhecido, de 74 anos, foi encontrado na cama do quarto, em estado grave. As desavenças entre o casal seriam constantes e a idosa já o teria ameaçado de morte antes. À GNR terá dito que foram vítimas de um assalto, aparentemente com o objetivo de esconder o crime.

"A informação que me transmitiram é que a mulher era muito conflituosa e de difícil trato, que ambos tinham problemas com álcool e que existia violência doméstica de ambas as partes", relata a presidente da Junta de Freguesia de Benavente, Inês Correia. "Por várias vezes, ela terá mesmo ameaçado que o matava", acrescenta. "Ela alegou à GNR que teria sido um assalto, mas a vizinhança diz que não houve assalto nenhum."

Inês Correia explica que o lugar de Aldeia do Peixe é uma antiga vila piscatória, situada no limite entre os concelhos de Benavente e de Salvaterra de Magos, e tem entre 12 a 15 habitações, pelo que todos se conhecem. A presidente da Junta refere que o alegado mau temperamento de Geraldina era visível não só na relação com o marido, mas com pessoas de fora, com as quais arranjava problemas com frequência, dando como exemplo os senhores que fazem a leitura dos contadores de água ou da luz. O casal era autónomo e passava temporadas fora, com regularidade, numa caravana.