Lisboa

Idoso abusou sexualmente da filha com trissomia 21 no elevador

Idoso abusou sexualmente da filha com trissomia 21 no elevador

Um homem de 75 anos foi, recentemente, acusado pelo Ministério Público de um crime de abuso sexual de pessoa incapaz de resistência, por ter beijado e apalpado a filha, portadora de trissomia 21, no elevador de um prédio, em Lisboa.

O caso aconteceu a 6 de julho de 2021, depois de o suspeito se ter cruzado com a filha enquanto esperava pelo elevador, adianta, em comunicado, a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

Já dentro do elevador, o idoso "aproximou-se da ofendida e colocou a sua contra a boca desta". A vítima ainda pediu ao pai para parar, mas este ignorou-a e "apalpou-a em várias zonas do corpo". "Assustada e com receio do arguido", a mulher acabou, mal saiu do elevador, por se dirigir a casa da tutora e contar-lhe tudo o que tinha acontecido.

De acordo com o Código Penal, o crime de abuso sexual de pessoa incapaz de resistência é punível com pena de seis meses a oito anos de prisão. O Ministério Público quer, segundo a PGDL, que o ADN do arguido seja recolhido, caso este venha a ser punido com pelo menos três anos de prisão. Requer, ainda, que o idoso seja, se for condenado, obrigado a indemnizar a filha.

O inquérito foi dirigido pelo Ministério Público de Lisboa, com a coadjuvação da Polícia Judiciária.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG