Exclusivo

Imunidade de novos deputados do Chega atrasa processo-crime

Imunidade de novos deputados do Chega atrasa processo-crime

André Ventura e outros dois candidatos do partido recém-eleitos são acusados de desobediência por causa de jantar-comício no estado de emergência.

A imunidade parlamentar de que Filipe Melo e Rui Paulo Sousa vão beneficiar assim que tomarem posse dos lugares de deputados à Assembleia da República, em nome do Chega, vai atrasar a instrução do processo em que ambos estão acusados, a par do também deputado e líder do partido, André Ventura, de um crime de desobediência.

A acusação responsabiliza os arguidos pela promoção e realização de um jantar-comício da campanha de André Ventura à Presidência da República, que reuniu 170 pessoas, em 17 de janeiro de 2021. Nessa altura, o país estava em estado de emergência, a restauração só funcionavam em "takeaway" e mesmo os eventos políticos só eram possíveis ao ar livre ou em em espaços amplos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG