Tribunal

Incendiária de Viana proibida de usar fogo fora de casa

Incendiária de Viana proibida de usar fogo fora de casa

A mulher que confessou ter ateado um incêndio no sábado em Viana do Castelo foi proibida de usar fogo fora de casa e de possuir qualquer meio de ignição nas suas deslocações. Fica com termo de identidade e residência.

A mulher, de 64 anos, residente na freguesia de Mujães, nos arredores de Viana do Castelo, admitiu aos inspetores da Polícia Judiciária de Braga a autoria do incêndio que deflagrou, no sábado, num terreno com vegetação herbácea, arbustiva e arbórea, próximo de uma zona habitacional, na localidade vizinha de Barroselas.

Segundo dados recolhidos pela PJ de Braga, ao atear o fogo, "a suspeita pretenderia, com a sua atuação, efetuar a queima de sobrantes, num dia em que tal prática era legalmente proibida", sendo que "a arguida tinha "perfeito conhecimento".

O incêndio não se propagou a toda uma mancha florestal envolvente e a habitações devido à "rápida e eficiente intervenção de populares e sapadores florestais", referiu a PJ, que esta quarta-feira apresentou a arguida ao juiz de instrução criminal de Viana do Castelo.

Outras Notícias