Exclusivo

Industrial do têxtil lucra 7,5 milhões com faturas falsas

Industrial do têxtil lucra 7,5 milhões com faturas falsas

Polícia Judiciária e Direção de Finanças do Porto detiveram dois empresários, contabilistas e colaboradores por fraude, burla e lavagem de dinheiro.

Um industrial do setor têxtil, de Matosinhos, suspeito de ter criado uma teia com 12 empresas destinadas a fazerem circular faturas fictícias para enganar o Fisco e justificar verbas de fundos públicos, foi detido por inspetores da Direção de Finanças (DF) e da Polícia Judiciária (PJ) do Porto. Outras seis pessoas - um empresário, dois contabilistas, colaboradores e testas de ferro - foram detidas por suspeitas de terem participado no esquema que lhes permitiu lucrar cerca de 7,5 milhões de euros, em cinco anos. O reembolso de IVA terá sido o processo privilegiado.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, o esquema começou em 2015, depois de o principal arguido, de 60 anos, ter passado a controlar uma fábrica de têxtil situada no Marco de Canaveses.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG