Relatório

Inspeção revela números preocupantes de queixas contra polícias por agressão

Inspeção revela números preocupantes de queixas contra polícias por agressão

As queixas dos cidadãos em relação às autoridades policiais aumentaram cerca de 10% entre 2016 e 2017. As ofensas à integridade física apresentam números considerados "altamente preocupantes".

"As ofensas à integridade física, embora o seu número seja praticamente igual ao do ano anterior, o valor registado no universo global das participações não deixa de ser altamente preocupante, representando 34,6% das situações apresentadas", lê-se no relatório anual da Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI), agora divulgado.

Em face destes números, a entidade que fiscaliza o trabalho das polícias em Portugal - GNR, PSP e SEF - considera que "tratando-se de um número muito elevado, impõe-se uma análise aprofundada das circunstâncias que o determinam". Está previsto para 2018 uma auditoria mais aprofundada, para determinar as circunstâncias das denúncias contra elementos das forças de segurança, adianta a IGAI.

PUB

Das 267 queixas por ofensas à integridade física apresentadas por cidadãos contra as forças de segurança, 177 visam a PSP e 83 a GNR. Cinco foram apresentadas contra outras entidades e duas no Ministério da Administração Interna.

No total das queixas, comparando 2016 e 2017, destaque, ainda, que "nalguns casos se assinalem diferenças mais significativas como, v.g. no abuso de autoridade e nas práticas discriminatórias".

De acordo com o relatório, as 70 queixas apresentadas por abuso de autoridade representam 9,1% do total de 2016, contra 8,2% em 2016, traduzindo-se num aumento de 0,9%. Destas, 37 foram apresentadas contra a PSP e 30 contra a GNR.

As práticas discriminatórias registaram sete denúncias (cinco na PSP), mas para a IGAI esse número merece reflexão, uma vez que traduz um aumento de 0,6 pontos percentuais, com o peso deste tipo de queixas a ascender de 0,3% em 2016 para 0,9% em 2017.

Segundo o relatório da IGAI, as queixas sobre assuntos de natureza interna ou profissional foram as que tiveram uma variação percentual mais forte. As 60 denúncias apresentadas em 2017 representaram 7,8% do total, quando em 2016 se ficavam pelos 5,1%.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG