Exclusivo

Técnicos da Reinserção Social impedidos de usar casa de banho por falta de água

Técnicos da Reinserção Social impedidos de usar casa de banho por falta de água

As instalações da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) que, na cidade do Porto, acolhem os técnicos responsáveis pela monitorização da vigilância eletrónica e os técnicos de reinserção social estiveram, nesta quinta-feira, sem água. O sindicato refere que a água foi cortada devido à falta de pagamento e a DGRSP admite um "problema com o abastecimento". Garante, porém, que "no presente momento" em que respondeu às questões colocadas pelo JN não havia "faturas de água por liquidar".

Em dois edifícios contíguos, mas separados da cidade do Porto trabalham 38 técnicos da DGRSP. A maioria dedica-se ao acompanhamento do processo de reinserção social de antigos reclusos ou presos perto de alcançar a liberdade condicional. E 16 profissionais são responsáveis pela monitorização da vigilância eletrónica imposta por decisões judiciais e têm de controlar os movimentos de centenas de vigiados residentes em diferentes concelhos do Norte do país.

Todos estes técnicos tiveram de trabalhar, nesta quinta-feira, sem água canalizada, o que os impediu, por exemplo, de utilizar a casa de banho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG