Vila Franca de Xira

Antiga funcionária de junta de freguesia acusada de desviar 50 mil euros

Antiga funcionária de junta de freguesia acusada de desviar 50 mil euros

O Ministério Público requereu o julgamento de uma antiga funcionária da junta de freguesia de Alhandra, concelho de Vila Franca de Xira, suspeita de ter desviado mais de 50 mil euros dos cofres da autarquia, foi esta quinta-feira anunciado.

"No essencial, está suficientemente indiciado que a arguida, de 63 anos de idade, entre janeiro de 2009 e agosto de 2016, apoderou-se do montante total de 50.061,00 euros, pertença da Junta de Freguesia e União de Freguesias para a qual trabalhava", explica uma nota divulgada hoje pela Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

A mesma nota acrescenta que esta funcionária, com 36 anos de serviço, "exercia funções de assistente técnica na área de contabilidade com a incumbência, entre outras, de processar e pagar salários, pagar fornecedores, retificar caixas de tesouraria", entre outras tarefas.

"Ao longo do tempo a arguida transferiu para as suas contas bancárias os montantes de que se conseguia apoderar, usando-os em benefício próprio, violando os deveres e obrigações a que estava obrigada no exercício de funções públicas", aponta a PGDL.

Contactado pela agência Lusa, o presidente da União de Freguesias de Alhandra, São João dos Montes e Calhandriz, Mário Cantiga (CDU), referiu que a funcionária em causa foi alvo de um processo disciplinar e despedida, assim que foram detetadas irregularidades nas contas da autarquia, em 2016.

O autarca confirmou também que a junta de freguesia, do distrito de Lisboa, interpôs uma queixa cível e espera vir a ser ressarcido da verba alegadamente desviada por esta funcionária.

"Trata-se de uma funcionária que já estava há muitos anos ao serviço da junta e muito dedicada. Para nós foi uma grande surpresa quando soubemos da situação", concluiu.

ver mais vídeos