Jogo ilícito

Arguidos da operação "Shadow Game" saíram em liberdade

Arguidos da operação "Shadow Game" saíram em liberdade

O Tribunal de Setúbal libertou, esta sexta-feira de madrugada, os 30 suspeitos detidos em Portugal no âmbito da operação "Shadow Game".

Os arguidos saíram ao fim de dois dias de audiências perante a Juiz de Instrução Criminal com medidas de coação de Termo de Identidade e Residência. Ao que foi possível apurar junto de fonte ligada ao processo, a alguns foi aplicada ainda a proibição de contacto com restantes envolvidos no processo, bem como apresentações semanais e quinzenais à esquadra da residência.

A investigação, ao cargo do DIAP de Santiago do Cacém com a GNR ao longo de um ano e meio, permitiu identificar uma rede com dimensão transnacional, que operava simultaneamente em Portugal, Bélgica, Brasil, França, Luxemburgo, Moçambique e Suíça, e que constituiu, explorou e expandiu, de forma ilícita, domínios sediados em servidores identificados e software para o desenvolvimento de jogos de fortuna e azar, lotarias e apostas desportivas.

Das diligências realizadas, para além de terem sido constituídas arguidas 14 sociedades comerciais foram constituídas arguidas 93 pessoas de nacionalidades portuguesa, brasileira, luxemburguesa e suíça, entre os quais os 30 detidos presentes a juiz no Tribunal de Setúbal.

ver mais vídeos