Justiça

Bragança e Beja no topo do trabalho escravo

Bragança e Beja no topo do trabalho escravo

Beja e Bragança foram os distritos com mais casos de tráfico de pessoas para exploração laboral, segundo o Relatório Anual de Segurança Interna.

No primeiro, foram sinalizadas 17 pessoas e no segundo 15, sendo que a maioria das situações ocorreu em explorações agrícolas, para a apanha da azeitona (Beja) e da castanha (Bragança). O documento não explicita nacionalidades, mas em causa estão sobretudo cidadãos romenos e búlgaros, que foram detetados em operações desenvolvidas pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e que foram trazidos para Portugal com promessas de salários dignos, mas acabavam mal pagos e alojados em condições miseráveis.

Ler mais na edição impressa ou na versão e-paper