Premium

Bruno suspeito de ordenar invasão a Alcochete

Bruno suspeito de ordenar invasão a Alcochete

Bruno de Carvalho mandou a Juve Leo "ir para cima dos jogadores", dando assim uma ordem para que os cerca de 40 indivíduos encapuzados invadissem as instalações da Academia do Sporting, em Alcochete.

Essas são as suspeitas que levaram ontem o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa mandar a GNR deter o antigo líder leonino, em casa, em Lisboa. O Ministério Público (MP), que terá testemunhos e registos de mensagens de WhatsApp para atestar da ordem dada por Bruno de Carvalho (BdC), também mandou deter Nuno Mendes "Mustafá," líder da claque Juventude Leonina.

Desde o dia 15 de maio, em que os jogadores e a equipa técnica do Sporting foram agredidos, o MP recolheu e analisou todas as mensagens de WhatsApp dos envolvidos. Algumas implicavam BdC como sendo o mandante do ataque a Alcochete. Mas os indícios que faltavam para cimentar as suspeitas vieram depois com a audição de testemunhas.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, garantiram ao MP terem presenciado conversas telefónicas de BdC com o ex-líder da Juve Leo, atualmente em preventiva, em que o ex-presidente mandou Fernando Mendes "ir para cima dos jogadores".

A compilação dos testemunhos e das análises aos telemóveis dos 38 detidos permitiu ao MP ter indícios suficientes para prender Bruno e Mustafá.

O ex-presidente do Sporting foi detido em casa, na zona do Lumiar, em Lisboa, onde a GNR apreendeu telemóveis e material informático. Ao JN, José Preto, advogado de BdC, mostrou-se indignado com a detenção, reiterando que o seu constituinte nada tem a ver com o ataque de Alcochete.

"É UMA BARBARIDADE"

"Ainda há 15 dias, mostrou disponibilidade para colaborar voluntariamente com a justiça, quando pediu para ser ouvido pelo Ministério Público. Ser detido um domingo à noite é revoltante. Nem a PIDE fazia tal coisa porque a lei não o permitia. É uma barbaridade", disse José Preto. A poucos quilómetros do Lumiar, também por volta das 18.30 horas era detido Mustafá, na sede da Juve Leo, junto ao Estádio de Alvalade, onde o Sporting estava na prestes a iniciar a disputa do jogo frente ao Chaves, para a Liga.

Apreendida cocaína

Nas buscas à sede da claque, a GNR apreendeu cerca de 200 gramas de cocaína, pelo que Mustafá poderá também ser indiciado por tráfico de estupefaciente. Os dois arguidos passaram a noite detidos para serem hoje levados perante o juiz do Tribunal do Barreiro, que já mandou para prisão preventiva os primeiros 38 arguidos. A detenção de BdC poderá ter repercussões nos processos de rescisões dos jogadores que abandonaram o clube, na sequência do ataque a Alcochete.

mais detenÇÕES

O JN sabe que os mais de 40 invasores já foram identificados, mas até agora só foi possível deter 38 deles. Alguns dos suspeitos já terão fugido para o estrangeiro, estando atualmente em parte incerta. O último detido foi Bruno Jacinto, oficial de ligação aos adeptos na Direção de BdC, que durante o interrogatório no Barreiro terá implicado o ex-líder leonino, mas também André Geraldes, ex-team manager e arguido no caso "Cash Ball", como estando a par do ataque a Alcochete, desde a véspera.

ver mais vídeos