Julgamento

Carrilho julgado por 25 novos crimes leva sermão de juíza

Carrilho julgado por 25 novos crimes leva sermão de juíza

Manuel Maria Carrilho começou, esta quarta-feira, a ser julgado no Campus da Justiça, em Lisboa, por 25 novos crimes, cometidos contra a ex-mulher Bárbara Guimarães e contra o namorado e dois amigos da apresentadora.

Na sessão de abertura do julgamento, o antigo ministro da Cultura não se livrou de levar uma reprimenda da juíza que preside ao coletivo. Enquanto Bárbara era inquirida, Carrilho passou boa parte do tempo a rir-se - comportamento semelhante ao que tem demonstrado nas sessões do processo em que é acusado de violência doméstica. Mas se Joana Ferrer, a magistrada que está com o primeiro julgamento, tem optado por não chamar o professor de Filosofia à atenção, a nova juíza não permitiu os risos e interrompeu a sessão para se dirigir, de forma fria, a Carrilho. "Agradecia que o arguido não expressasse as suas expressões de riso. Seja mais contido", avisou.

Leia mais na versão e-paper ou na edição impressa.

ver mais vídeos