Premium

Casal Couto suspeito de viagens de luxo à custa da Câmara

Casal Couto suspeito de viagens de luxo à custa da Câmara

Investigação suspeita de idas a Singapura e São Tomé e Príncipe. Arguidos alegam que Autarquia de Santo Tirso não foi lesada.

A Câmara Municipal de Santo Tirso terá suportado os custos de várias viagens, supostamente de lazer, feitas pelo presidente, acompanhado pela mulher, Manuela Couto, empresária de comunicação detida pela PJ do Porto com o marido, o presidente da Câmara de Barcelos e o presidente do IPO do Porto, por suspeitas de corrupção e contratos públicos viciados. Os quatro arguidos continuaram ontem a ser ouvidos no Tribunal de Instrução Criminal do Porto, devendo prosseguir hoje.

No âmbito da Operação Teia, na qual o casal está indiciado por usar a suposta influência política do histórico do PS, Joaquim Couto, para obter adjudicações diretas para as empresas da mulher, Manuela, a investigação também tem suspeitas de que a Câmara financiou pelo menos três viagens particulares da família Couto. Além do casal, também uma filha terá viajado para dois destinos da Ásia (um deles Singapura) e outro para a ilha de São Tomé.