Premium

Clientes processam banco por assalto que rendeu milhões

Clientes processam banco por assalto que rendeu milhões

Santander tem colaborado com lesados para encontrar uma solução. Gangue acusado pelo Ministério Público levou 2,6 milhões em notas e 1,4 em joias.

Os 50 clientes do banco Santander, na Avenida Central, em Braga, cujos cofres foram assaltados a 23 de junho de 2018, vão acionar judicialmente o banco para tentar recuperar o dinheiro e os bens que ali guardavam e que o Ministério Público considera somarem quatro milhões de euros.

O banco tem colaborado com os lesados, mostrando-se disponível para debater uma eventual solução. Dois advogados, que solicitaram o anonimato dado que ainda preparam as ações, disseram ao JN que a acusação contra os assaltantes, agora deduzida pelo Ministério Público, confirma, "sem margem para dúvida", que houve "negligência grave", dado que a porta blindada de acesso aos cofres estava aberta e o alarme ficou desligado.