Almodôvar

Condutor de autocarro que se despistou na A2 condenado a pena suspensa

Condutor de autocarro que se despistou na A2 condenado a pena suspensa

O condutor do autocarro que se despistou na A2 em 2015, causando três mortos e sete feridos graves, foi condenado a três anos e dez meses de prisão, suspensa, e proibido de conduzir durante um ano.

Joaquim Oliveira de Matos, de 53 anos, foi esta sexta-feira à tarde condenado por um coletivo de Juízes do Tribunal de Beja a uma pena de três anos e dez meses de prisão em cúmulo jurídico, mas suspensa, e ainda a uma pena acessória de um ano sem poder conduzir.

O arguido estava acusado e foi condenado por três crimes de homicídio negligente e sete crimes de ofensa à integridade física negligente, um grave e seis simples. A companhia de seguros foi condenada a pagar uma indemnização de 102 mil euros a uma das vítimas.

O acidente aconteceu no dia 19 de junho de 2015, às 18.30 horas, ao quilómetro 192,8 da Autoestrada do Sul (A2), com um autocarro da Barraqueiro a prestar serviço para a Renex, rede expresso, que fazia a ligação entre Lagos e Lisboa (Gare do Oriente) transportando 19 passageiros, tendo José Sousa Moura, Maria da Boa Hora Mestre e Astrid Scheubert, uma cidadã alemã residente em Lagos, sido projetados para fora do veículo e tido morte do local.

No final da leitura do acórdão, o advogado de Joaquim de Matos revelou ao JN que vai recorrer da decisão, nomeadamente, porque "o autocarro nunca esteve apreendido à ordem do processo para ser devidamente inspecionado pelas forças de segurança", explicou.

ver mais vídeos