Sesimbra

Corpos carbonizados de mãe e filha estão por identificar

Corpos carbonizados de mãe e filha estão por identificar

Os corpos carbonizados de mãe e filha que foram encontradas num carro em chamas em Sesimbra, no passado dia 7, permanecem no Instituto de Medicina Legal ainda por identificar.

O incêndio provocado pela mãe, Paula Nabais, tornou os corpos irreconhecíveis para identificação a olho nu. São necessários exames de ADN para se conseguir uma identificação positiva.

Os corpos foram encontrados na tarde de dia 7 de março. Paula, 43 anos, residente na Costa da Caparica, decidiu pôr termo à própria vida devido à falta de dinheiro e levou consigo a sua filha de apenas 10 anos. A mulher conduziu o carro para uma zona de mato junto à Lagoa de Albufeira, regou a viatura com gasolina, entrou no carro com a menina e pegou-lhe fogo, matando-se a si e à pequena Mafalda.

Falta de dinheiro

Paula Nabais sofria desde há dois anos uma grande angústia por ela e o companheiro terem perdido o emprego na empresa de ar condicionado do seu irmão. A mulher encontrava-se em estado depressivo e considerava-se um peso para a família.

Naquela manhã, o casal discutiu em casa devido à falta de dinheiro. O homem saiu de casa para espairecer e, quando regressou, deparou-se com os guarda-fatos de Mafalda e Paula completamente revirados e uma nota de despedida a anunciar o suicídio.

Paula conduziu o Renault branco rumo a uma zona de mato na Lagoa de Albufeira, a cerca de 15 quilómetros de casa. Aí cometeu o crime.

Os corpos foram encontrados pelos Bombeiros de Sesimbra pelas 20 horas, depois de extinguirem as chamas.