Premium

Crimes de pornografia com menores sobem há três anos seguidos

Crimes de pornografia com menores sobem há três anos seguidos

Crianças começam a ser sexualmente aliciadas pela Internet aos sete anos. PJ aposta na cooperação internacional.

Aos 71 anos, um professor reformado passava os dias a criar falsos perfis nas redes sociais, disfarçando-se de adolescente para atrair meninas, muitas das quais menores de 14 anos. A todas pedia que lhe enviassem vídeos e fotografias em poses pornográficas. Foi detido pela Polícia Judiciária (PJ), em flagrante delito, em Lisboa, na semana passada.

Cinco dias antes, a PJ também deteve, em Olhão, um estrangeiro, de 44 anos e sem profissão, que tinha na sua posse uma quantidade significativa de fotografias e vídeos de crianças, com idades inferiores a 14 anos, nuas e a praticar atos sexuais. Os ficheiros foram trazidos para Portugal pelo mesmo indivíduo, que os partilhava no ciberespaço. Para não ser apanhado, o detido mudava frequentemente de casa e usava os serviços de Internet registados em nome dos proprietários das habitações situadas em Faro, Portimão e Olhão.