Tribunal

CTT impedidos de encerrar estações de correios em Trás-os-Montes

CTT impedidos de encerrar estações de correios em Trás-os-Montes

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Mirandela (TAF) aceitou a providência cautelar interposta para travar o encerramento das Estações de Correios na Comunidade Intermunicipal Terras de Trás-os-Montes (CIM-TTM), cujo primeiro requerente é o município de Vila Flor.

Com esta decisão do TAF, conhecida esta sexta-feira, os CTT ficam, para já, impedidos de proceder ao encerramento das Estações de Correios e a sua transformação em Postos de atendimento contratualizadas a terceiros naquele território, deu conta uma fonte daquela CIM.

Os responsáveis pela CIM-TTM já se congratularam com a decisão daquele tribunal ao dar provimento à providência cautelar interposta contra a CTT-Correios de Portugal e a ANACOM (Autoridade Nacional de Comunicações). Em causa o encerramento das Estações de Correios no território e a sua transformação em Postos de atendimento contratualizadas a terceiros. Nas últimas semanas veio a público a informação de que as estações de Correios de Vila Flor e Vinhais estariam em risco.

A decisão do TAF de Mirandela tem efeitos suspensivos imediatos o que significa que os CTT não podem encerrar e ou transformar as Estações dos CTT em postos de atendimento até que o tribunal se pronuncie. Com esta decisão os correios não podem também avançar com qualquer medida que implique a redução do horário das Estações dos CTT.