Exclusivo Edição Impressa

Deter um juiz em Portugal é mais difícil do que no resto da Europa

Deter um juiz em Portugal é mais difícil do que no resto da Europa

Só é possível a detenção em flagrante ou com julgamento agendado. Maioria dos países europeus analisados pelo JN oferecem menos imunidade.

Portugal é o país, da amostra de uma dezena de ordenamentos jurídicos europeus comparados pelo JN, onde é mais difícil deter um magistrado suspeito de crime. Por cá, é preciso apanhá-lo em flagrante delito ou que o seu julgamento já tenha dia marcado; nos outros países analisados, o magistrado está sujeito às mesmas leis que a generalidade dos seus concidadãos, ou pode ser detido mediante autorização prévia especial, de instituição judiciária, disciplinar ou política.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

ver mais vídeos