PJ

Detidos dois suspeitos de atear incêndios no Alto Minho

Detidos dois suspeitos de atear incêndios no Alto Minho

Um homem e uma mulher com 64 e 65 anos foram detidos pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeita de atear incêndios no Alto Minho.

As detenções terão ocorrido nos últimos dias em Arcos de Valdevez e Ponte da Barca. Os detidos já foram presentes a juiz, o homem ficou detido preventivamente e a mulher saiu em liberdade com obrigatoriedade de apresentação bissemanal no posto policial da área da sua residência. Será também submetida a perícia psiquiátrica, que poderá eventualmente resultar no seu internamento.

Segundo informação divulgada hoje pelo Departamento de Investigação Criminal de Braga da PJ, o homem foi detido, na noite da passada sexta-feira, como presumível autor de um incêndio florestal, ocorrido, pelas 10.30 horas do mesmo dia, em Padreiro (S.ta Cristina), Arcos de Valdevez.

"O incêndio consumiu uma área de 500m2 de ervas e arbustos, não tendo atingido outras proporções devido à pronta intervenção de populares e dos Bombeiros, que rapidamente extinguiram o fogo, antes de atingir uma habitação situada nas proximidades", informa a PJ, referindo: "O detido, de 64 anos de idade, encontrava-se desempregado sendo residente na freguesia onde ocorreu o incêndio e atuou num quadro de vingança, utilizando para o efeito um isqueiro que possuía e que foi apreendido".

Quanto à mulher, foi detida na noite de sexta-feira, suspeita de atear um incêndio florestal, ocorrido, pelas 10.30 horas, em Lavradas, Ponte da Barca. O fogo "consumiu uma área de 200m2 de floresta, não tendo atingido outras proporções devido à pronta intervenção de populares e dos Bombeiros, que rapidamente extinguiram o fogo, antes de atingir habitações situadas nas proximidades e uma área florestal mais extensa".

E acrescenta: "A detida, doméstica e residente na freguesia onde ocorreu o incêndio, ateou o fogo motivada por um quadro de vingança".