Justiça

Detidos pelo menos 17 elementos dos "Hells Angels" em megaoperação da PJ

Detidos pelo menos 17 elementos dos "Hells Angels" em megaoperação da PJ

A Polícia Judiciária tem em curso, esta terça-feira, uma megaoperação que visa o grupo de motards "Hells Angels".

Dezassete pessoas foram detidas, esta segunda-feira, nas buscas da Polícia Judiciária em Lisboa e vários pontos do país no âmbito do processo que envolve 'motards' do grupo Hells Angels, disse à Lusa fonte policial.

Segundo um comunicado da PJ, "foram detidos 17 indivíduos do sexo masculino de nacionalidade portuguesa com idades compreendidas entre os 29 e os 52 anos". Estiveram envolvidos 150 operacionais daquela polícia que executaram dezenas de buscas domiciliárias e não domiciliárias, bem como o cumprimento de vários Mandados de Detenção.

"Os indivíduos ora detidos integram a estrutura do grupo Hells Angels, e encontram-se indiciados pelo crime de associação criminosa, estando prevista a sua apresentação para amanhã [quarta-feira], no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, para interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação", avança a PJ.

Em março do ano passado, cerca de 20 "motards" do grupo Hells Angels invadiram um restaurante no Prior Velho, concelho de Loures, distrito de Lisboa, para atacar o grupo 'Red&Gold', criado por Mário Machado. Os dois grupos rivais entraram em confrontos dentro do estabelecimento comercial, com facas, paus, barras de ferro e outros objetos.

Este episódio de violência levou a Polícia Judiciária a desencadear uma operação a nível nacional e a deter, em julho do ano passado, os primeiros 58 elementos do grupo de motociclistas Hells Angels em Portugal (a que se somou um outro na Alemanha).

Em março deste ano, o Tribunal da Relação de Lisboa manteve em prisão preventiva mais seis elementos do grupo de motociclistas Hells Angels, depois de em fevereiro ter decidido manter a medida de coação mais gravosa a 23 dos outros arguidos.

Com esta decisão do Tribunal da Relação de Lisboa permanecem em prisão preventiva 38 dos 68 arguidos (um deles detido na Alemanha).

Os suspeitos estão indiciados, na sua generalidade, da prática dos crimes de associação criminosa, homicídio qualificado na forma tentada, roubo, ofensas à integridade física graves, ofensas à integridade física qualificadas, detenção de armas proibidas e tráfico de droga.

O grupo Hells Angels existe em Portugal desde 2002 e, desde então, tem sido monitorizado pela polícia.