SEF

Detidos por explorarem 15 estrangeiros em herdades do Alentejo

Detidos por explorarem 15 estrangeiros em herdades do Alentejo

Duas pessoas foram esta terça-feira detidas pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, por suspeitas de tráfico de pessoas, auxílio à imigração ilegal e angariação de mão de obra ilegal numa operação em Alcácer do Sal e Beja.

A operação "Fratello" (irmão) "levou à identificação de 15 cidadãos de nacionalidade estrangeira, oriundos do Leste europeu", que eram "sujeitos a condições degradantes no que diz respeito às condições de trabalho, alojamento e salubridade", informou o SEF em comunicado, referindo que deu cumprimento a "três mandados de busca domiciliária e seis mandados de busca a viaturas".

Os cidadãos, vítimas de exploração laboral na sua maioria homens, "foram devidamente sinalizados como vítimas de tráfico de seres humanos, tendo sido disponibilizado todo o apoio necessário". Segundo o SEF, que mobilizou 24 elementos para a operação, na sequência de uma denúncia, estiveram também presentes elementos da Rede de Apoio à Vítima "de forma a garantir o tratamento adequado das situações ali detetadas".

Os dois detidos são irmãos, também "oriundos do leste da Europa", e que "recrutavam os trabalhadores a partir dos países de origem, através do aliciamento por melhores condições de vida".

"Já em território nacional as vítimas acabavam por ser exploradas em herdades agrícolas, na preparação da campanha da azeitona. Muitos deles acabaram privados da respetiva remuneração e com recurso a violência física", acrescenta o documento.

O SEF adianta que, "durante as buscas, foi apreendido diverso material de prova da atividade criminosa, como dinheiro, telemóveis e computadores portáteis, assim como 11 mil cigarros artesanais, agrupados em maços de 20, que eram vendidos aos trabalhadores, cujo valor era deduzido dos salários".

Os detidos serão presentes na quarta-feira ao tribunal.