Évora

Detidos por injúrias e agressões a agentes da polícia em Estremoz

Detidos por injúrias e agressões a agentes da polícia em Estremoz

Quatro homens foram detidos esta quarta-feira em Estremoz, no distrito de Évora, por injúrias e agressões a agentes da polícia, depois de uma operação policial realizada num bairro da cidade, revelou a PSP.

Segundo um comunicado da Direção Nacional da PSP enviado à agência Lusa, após a operação policial realizada hoje de manhã, no Bairro das Quintinhas, em Estremoz, foram detidos quatro homens, com idades entre os 18 e os 34 anos, nas imediações da esquadra de Estremoz, onde se juntaram cerca de 80 residentes daquele bairro, "adotando comportamentos manifestamente hostis".

"Um dos polícias teve necessidade de ser transportado à unidade hospitalar de Estremoz, em virtude de ter sido agredido na cabeça e face, recebendo tratamento hospitalar e alta médica, estando considerado apto para o serviço", acrescenta o comunicado.

A operação policial realizada hoje de manhã teve como objetivo "dar cumprimento a buscas no âmbito de processos em investigação" e, paralelamente, "reforçar o sentimento de segurança da população daquela cidade", refere o comunicado.

Segundo fonte da polícia, tinham sido detidos na operação dois homens, por posse ilegal de armamento, e apreendidas várias armas, munições e duas viaturas.

Segundo o comissário João Moura, da Direção Nacional da PSP, durante a operação foram apreendidas uma arma 6.35, nove munições desta arma, quatro espingardas de caça, 174 cartuchos destas espingardas, duas munições 7.62, duas armas de ar comprimido, uma moto-quatro e um automóvel.

A polícia confiscou ainda cerca de 50 metros de cabo elétrico, duas baterias e um corta-relva.

A operação foi realizada por elementos do Comando Distrital de Évora da PSP, com o apoio da Unidade Especial de Polícia e do Comando Distrital de Portalegre.

Em agosto deste ano, um grupo de cerca de 40 pessoas, alegadamente residentes naquele bairro, esteve envolvido em desacatos, agressões a agentes da polícia e destruiu materiais num supermercado em Estremoz, causando prejuízos no estabelecimento, situado junto àquele bairro.

A Câmara e a Assembleia Municipal de Estremoz têm demonstrado, nos últimos meses, preocupação com a insegurança na cidade, na sequência de desacatos e de outros atos ilícitos, alegadamente praticados por pessoas residentes naquele bairro problemático.

Fonte do município adiantou à Lusa que os moradores na zona envolvente do Bairro das Quintinhas lançaram um abaixo-assinado, que a câmara enviou para os órgãos de soberania.

A "insegurança na cidade de Estremoz" foi recentemente debatida numa reunião com a secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, forças de segurança e várias entidades regionais e locais.