Premium

Empresário confessa suborno de dois milhões a gestores do Pingo Doce

Empresário confessa suborno de dois milhões a gestores do Pingo Doce

Empresário detido disse a juiz que pagou dois milhões de euros para garantir escoamento dos seus produtos.

Um dos dois empresários detidos pela Polícia Judiciária por corrupção no setor privado e branqueamento confessou ao juiz de instrução criminal do Tribunal de Loures ter pago luvas a altos responsáveis do departamento de compras do Pingo Doce para que estes escoassem sempre os seus produtos, prejudicando a Jerónimo Martins. O outro empresário, assim como os dois quadros da cadeia de supermercado mantiveram o silêncio perante o magistrado.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, o empresário garantiu ter, ao longo dos últimos dois anos, pago em dinheiro cerca de dois milhões de euros aos dois responsáveis do Pingo Doce para garantir que os seus produtos eram comprados em detrimento da concorrência.