Contestação

Extrema-direita tentou repetir "coletes amarelos" este sábado e falhou

Extrema-direita tentou repetir "coletes amarelos" este sábado e falhou

Dirigentes do PNR, que integram o movimento dos "coletes amarelos", tentaram convencer vários grupos organizadores do protesto a voltar às ruas este sábado.

O plano, gizado para horas depois do desaire da adesão nacional e no qual foi detido pela PSP um elemento da extrema-direita e "skinhead", acabou por falhar.

O JN apurou junto de fontes da PSP que o novo plano era parar o trânsito, sábado, em três pontos: na EN 101, à entrada de Braga, na Avenida dos Aliados, no Porto, e ainda a rotunda do Marquês de Pombal, em Lisboa. As tentativas de persuasão da extrema-direita não tiveram efeito. A PSP confirmou ao JN que não houve sinais de tais movimentações sábado de manhã.

O JN apurou ainda que, ontem, do movimento dos "coletes" resultou a criação do Movimento Social Português (MSP), que quer levar os portugueses à rua, mas com outra estratégia e sob um lema: ver os "corruptos atrás das grades".

Na Região Oeste, onde nasceu o movimento dos "coletes amarelos", foi criado também um Movimento Social Português, em 2010, ligado a sociedade civil e à Igreja.

Esta sexta-feira, o movimento dos "coletes amarelos" tentou parar Portugal, mas a adesão foi pouco expressiva.

ver mais vídeos