Premium

Filha de empresário assassinado em Braga luta por receber 495 mil euros

Filha de empresário assassinado em Braga luta por receber 495 mil euros

O advogado da ex-mulher e da filha de João Paulo Fernandes já arrestou bens imobiliários, propriedade dos seis indivíduos que mataram, em 2016, aquele empresário de Braga.

André Lages explicou ao JN que, logo que a decisão do Supremo Tribunal de Justiça que manteve, anteontem, a pena máxima (25 anos) para cinco dos seis implicados no assassínio, transite em julgado, o processo entra em fase de penhora: "Identificámos bens em nome dos irmãos Bourbon, uma quinta herdada em Braga, e prédios em nome de Emanuel Paulino e de Hélder. Iremos pô-los à venda". Não é conhecido com exatidão o valor dos bens.

Em março de 2016, o empresário João Paulo de Araújo Fernandes, de 41 anos, foi raptado e agredido à frente da filha, então com oito anos, na garagem de um prédio em Lamaçães, Braga. No dia seguinte foi torturado, estrangulado e o seu corpo dissolvido em tanque de ácido sulfúrico, num armazém em Valongo.