Premium

Gangue especializou-se em assaltar ATM com explosivos

Gangue especializou-se em assaltar ATM com explosivos

Dupla de peritos em explosões e mecatrónica liderava "empresa" de 38 indivíduos que atacava viaturas e multibancos. Recrutados membros de quatro grupos para dominar zona Sul.

Dois amigos, um especialista em explosivos e o outro perito de mecatrónica automóvel, decidiram unir saberes para se dedicarem ao crime. Elegendo a zona Sul como palco, contrataram dezenas de operacionais de quatro gangues que já por ali estavam implantados. Perfeitamente organizados e preparados para "responder a tudo" - quando acossados, disparavam contra a Polícia -, em dois anos cometeram centenas de ilícitos, em especial ataques a caixas multibanco, até com recurso a explosivos. São 38 arguidos, grande parte em prisão preventiva, que, a partir do próximo dia 7, começam a ser julgados.

De acordo com a acusação do Departamento de Investigação e Ação Penal do Ministério Público de Sintra, Leonildo Fonseca ("Leo", de 31 anos) e Paulo Santos ("Tuga", de 34), ambos de S. Jorge de Arroios (Lisboa), associaram-se, no ano de 2014, para constituírem uma empresa criminosa. A "sociedade" tinha duas áreas de atuação distintas, ligadas às especialidades dos seus líderes - explosivos e mecatrónica automóvel.

Imobusiness