Premium

Gestor de insolvência gastou 79 mil euros de dinheiro dos credores

Gestor de insolvência gastou 79 mil euros de dinheiro dos credores

Condenado a devolver gastos exagerados e não autorizados em refeições, combustível e adiantamentos.

Só em refeições, Adelino Ferreira Novo apresentou faturas no valor de 1605 euros de despesas exageradas e não autorizadas. Fez levantamentos e transferências em nome próprio de mais de dez mil euros. E ainda gastou 64 mil euros em serviços de contabilidade. As despesas, feitas ao longo dos dois anos e meio em que o jurista esteve destacado para o processo de insolvência de uma farmácia de Vila Nova de Gaia, foram recusadas pelo tribunal.

Tudo somado, o administrador de insolvência de Anadia viu rejeitadas faturas de mais de 78 mil euros. Valor que terá de devolver à massa insolvente para pagar aos credores. Adelino Ferreira Novo contestou, dizendo que não poderia pagar, mas a Relação do Porto confirmou a sentença. Entretanto, já foi destituído e é suspeito de ter desviado um milhão de euros noutros processos.