Premium

Glock furtadas à PSP nas mãos de elementos dos "Hells Angels"

Glock furtadas à PSP nas mãos de elementos dos "Hells Angels"

O Ministério Público está a investigar a venda de pistolas Glock do lote de 57 furtadas do armeiro da PSP ao grupo motard Hells Angels, na sequência de indícios recolhidos no inquérito que resultou, esta semana, na detenção de sete indivíduos, incluindo dois elementos da PSP, pelo furto das armas, em 2017.

Segundo informações recolhidas pelo JN, pelo menos uma venda terá sido referenciada na investigação conduzida pela própria PSP. O rasto da transação surgiu depois do relato de uma das testemunhas fundamentais no processo sobre a entrega de uma arma a um dos elementos dos Hells Angels detidos no verão passado, após um ataque a um restaurante, no Prior Velho, em Lisboa. Ali estavam elementos do grupo motard rival Los Bandidos, seis dos quais acabaram no hospital.

Este grupo, tal como os Angels ligado ao crime violento, estaria prestes a implantar-se em Portugal, através de indivíduos com ligações à extrema-direita, incluindo Mário Machado. Após o raide da PJ, o inquérito acabou com 60 detidos por associação criminosa, tentativa de homicídio, roubo, ofensa à integridade física, posse e tráfico de armas proibidas e tráfico de droga.

ver mais vídeos