Premium

GNR aprende mandarim para combater crime e ajudar na "Chinatown"

GNR aprende mandarim para combater crime e ajudar na "Chinatown"

Militares do Destacamento de Matosinhos da GNR estão a aprender mandarim com o objetivo de ultrapassar as barreiras linguísticas que continuam a separar as forças de segurança e os cerca de 1500 cidadãos chineses radicados na Zona Industrial da Varziela, em Vila do Conde.

A formação, que decorre na Universidade do Minho e é apoiada pelo Instituto Confúcio, também é útil para uma maior eficácia no combate à criminalidade existente na mais expressiva "Chinatown" portuguesa. Desde que nasceu, continuam a prevalecer os mesmos tipos de crimes: jogo ilegal, branqueamento de capitais, imigração ilegal e tráfico de seres humanos. "Mesmo que o crime praticado não seja da competência da GNR é fundamental para o sucesso de qualquer investigação o trabalho de proximidade feito pelos guardas", justifica o capitão Tiago Pacheco.

Colmatar diferença cultural