Justiça

GNR da Covilhã identifica suspeitos do "Gang do Alcatrão"

GNR da Covilhã identifica suspeitos do "Gang do Alcatrão"

A GNR da Covilhã aprendeu diverso material e identificou seis suspeitos de pertencerem ao "Gang do Alcatrão", grupo constituído por estrangeiros que alegadamente se dedicam a realizar pequenos trabalhos de alcatroamento para depois cobrarem mais do que o combinado.

Segundo o comandante do Destacamento Territorial da Covilhã, capitão Luís Moreira, os suspeitos foram identificados numa ação desenvolvida na quarta-feira.

Nesta operação, foram ainda apreendidos um camião, um veículo ligeiro de mercadorias, uma máquina industrial conhecida por "bobcat", um cilindro e ainda diverso material utilizado na colocação do alcatrão.

De acordo com a fonte, nos últimos dias registaram-se situações nos concelhos de Castelo Branco, Sertã, Fundão e Covilhã, todas elas coincidentes com o modo de operar deste grupo, que se dedica a extorquir dinheiro a cidadãos por trabalhos de alcatroamento.

Normalmente, este grupo aborda privados e empresas para propor pequenos serviços de alcatroamento a preços muito mais baixos do que os praticados no mercado. Alegam que lhes sobrou alcatrão de uma grande obra da região e que por isso podem fazer o trabalho mais barato, mas no final exigem valores avultados e recorrem à ameaça e extorsão, caso as vítimas recusem pagar.

Os suspeitos identificados na quarta-feira são cinco homens de nacionalidade romena e outro polaco, sendo que a GNR elaborou o respetivo auto de notícia por um crime de burla.

Lembrando que a ação deste grupo tem sido detetada pelas autoridades em diferentes zonas do país e que se mantém ao longo dos anos de forma intermitentemente, a GNR também apela às pessoas para que se mantenham atentas e para que não realizem contratos de aparente oportunidade, sem verificar os documentos.