Violência

GNR deteve homem que agredia ex-mulher, mãe e avô

GNR deteve homem que agredia ex-mulher, mãe e avô

Agressões eram muito violentas e tinham como objetivo obter dinheiro para comprar droga. Homem de 44 anos que ameaçava de morte e perseguia a ex-companheira também foi detido.

Um homem de 29 anos e residente em Paços de Ferreira agrediu de forma muito violenta, ao longo dos últimos anos, a mãe, o avô e ainda a ex-mulher e mãe dos seus dois filhos. Se esta última era também ameaçada de morte, porque o desempregado nunca aceitou o fim da relação, a mãe, 60 anos, e o avô, 78, eram alvo de murros e pontapés para darem o dinheiro necessário para o agressor poder comprar a droga que consumia.

Já em Vila Nova de Gaia, um homem passou a perseguir a companheira, a quem enviava ameaças de morte, desde que esta decidiu separar-se.

Ambos os agressores foram detidos pela GNR e sujeitos a primeiro interrogatório judicial. No final, o homem de Paços de Ferreira ficou impedido de contactar as vítimas e obrigado a apresentações bissemanais no posto da GNR da área de residência, enquanto o indivíduo de Vila Nova de Gaia tem de usar uma pulseira eletrónica que emite um sinal de alerta sempre que se aproximar da vítima.

Cansada de perseguições vítima apresentou queixa

As apreensões ocorreram na última segunda-feira, após investigações levadas a cabo pelos Núcleos de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas de Penafiel e de Vila Nova de Gaia. No primeiro caso, foram os vizinhos quem denunciaram às autoridades que o toxicodependente agredia constantemente a mãe e o avô para os forçar a dar-lhe dinheiro para a compra de droga. As agressões começaram quando, há alguns meses, o indivíduo teve de abandonar a habitação que partilhava com a companheira e os dois filhos, de 2 e 4 anos, e foi viver para casa do septuagenário.

Em Vila Nova de Gaia, também foi uma separação que esteve na origem das perseguições e ameaças de morte feitas por um homem de 44 anos à ex-companheira. Para além de receber constantemente mensagens por telemóvel, a vítima também era surpreendida com a presença do ex-companheiro no seu local de trabalho, junto à sua habitação e noutros locais que frequentava habitualmente. Era igualmente perseguida a toda a hora, o que fez com que apresentasse queixa na GNR.

Este agressor tinha na sua posse uma pistola de pressão de ar e uma navalha, armas que foram apreendidas pela GNR.

ver mais vídeos