Justiça

Guarda baleada na carreira de tiro da prisão tinha 32 anos

Guarda baleada na carreira de tiro da prisão tinha 32 anos

Carla Amorim participava numa ação de formação quando foi atingida por um disparo do formador. Vítima estava colocada no estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo.

A guarda prisional que morreu, na manhã desta terça-feira, durante uma ação de formação ocorrida na carreira de tiro do Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira chamava-se Carla Amorim, tinha 32 anos, residia em Baião e estava colocada na cadeia de Santa Cruz do Bispo.

Tal como vários colegas, Carla Amorim participava num exercício integrado no plano anual de tiro quando foi baleada por um dos formadores.

"Durante a ação de formação, um dos formadores presentes atingiu, inadvertidamente com um projétil no peito, uma guarda do Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo (feminino) que se encontrava a receber formação. O INEM foi imediatamente acionado tendo procedido no local a manobras de reanimação que, infelizmente, não tiveram sucesso, pelo que o óbito da guarda foi declarado no local", descreve a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRS).

No mesmo comunicado, a DGRS refere que, "de acordo com os trâmites legais, a GNR deslocou-se ao local e comunicou a ocorrência à Polícia Judiciária".

"Internamente estão igualmente em curso todas as diligências para apurar as causas deste acidente, tendo sido ordenada a abertura de inquérito a cargo do inspetor coordenador do Serviço de Auditoria e Inspeção (Norte) desta Direção Geral e que é magistrado do Ministério Público", lê-se ainda na informação da DGRS.