"Ajuste Secreto"

Hermínio Loureiro libertado sob caução de 60 mil euros

Hermínio Loureiro libertado sob caução de 60 mil euros

Hermínio Loureiro, ex-autarca de Oliveira de Azeméis e atual vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol, foi libertado mediante pagamento de uma caução de 60 mil euros.

A decisão foi tomada esta segunda-feira por Ana Cláudia Nogueira, juíza de instrução criminal do Tribunal de Santa Maria da Feira.

A magistrada libertou todos os outros arguidos detidos pela PJ no âmbito do processo "Ajuste Secreto" também mediante a obrigação de apresentarem cauções.

João Moura de Sá, empresário que foi ex-deputado do PSD e líder do Conselho de Administração da Assembleia da República, está sujeito a uma caução no valor de 50 mil euros.

A mesma medida de coação foi aplicada a António Gomes Reis, empresário ligado à Paviazeméis, de Oliveira de Azeméis.

O empresário Filipe Marques, de Vila Nova de Famalicão, está obrigado a uma caução de 30 mil euros.

Todos os arguidos ficaram proibidos de contactos uns com os outros, sob pena de perderem as cauções a que se encontram obrigados.

No sábado, o Ministério Público tinha pedido prisão preventiva para cinco dos sete detidos pela Polícia Judiciária do Porto, por suspeitas de crimes de corrupção, peculato, prevaricação e tráfico de influências.

ver mais vídeos