25 anos

Homem que matou estudante em Valpaços condenado à pena máxima

Homem que matou estudante em Valpaços condenado à pena máxima

O Tribunal de Vila Real condenou, esta segunda-feira, a 25 anos de prisão um homem por quatro crimes de homicídio, um consumado e três na forma tentada à porta de um bar, em Valpaços.

Francisco Moita, de 27 anos, assassinou um estudante de 22 anos, atingiu outros dois homens e disparou na direção de outro, em abril de 2018. O alegado homicida foi capturado há um ano pela PJ de Vila Real, depois de andar a monte mais de um mês.

O homem fugiu de carro depois de ter disparado, pelo menos, 13 tiros na noite em que Rui Lopes, 22 anos, foi assassinado à porta do bar Urban Life, em Valpaços. Durante a "chuva" de tiros, o arguido baleou a vítima mortal e outros dois homens e ainda disparou na direção de um jovem que escapou ileso.

A vítima foi atingida mortalmente quando estava a tentar apaziguar os ânimos à porta do bar, depois de terem sido disparados vários tiros no interior e no exterior daquele estabelecimento de diversão noturna.

Francisco Moita feriu ainda outros dois homens que também estavam no local e disparou sobre montras dos estabelecimentos comerciais na mesma rua e atingiu ainda duas viaturas que estavam estacionadas.

Durante o julgamento, Francisco Moita garantiu que "não queria matar ninguém" e que disparou "para o ar, só para assustar". Afirmou que estava sob efeito de cocaína e álcool e que fez os disparos em reação a uma discussão entre o irmão da companheira e outro indivíduo.