Efetivos

Risco de rutura na investigação da PJ

Risco de rutura na investigação da PJ

Formação vai retirar do ativo 120 investigadores da Polícia Judiciária nos próximos meses, o que pode pôr em causa operacionalidade.

Dentro dos próximos meses, em duas vagas, 120 investigadores da Polícia Judiciária (PJ) vão deixar o serviço ativo para ingressar em cursos de acesso a categorias superiores. É este previsível "vazio" de vários meses que leva muitos investigadores a acreditar que a operacionalidade da PJ pode estar em causa por falta de efetivos. A Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal (ASFIC) da PJ alerta para um crescente desinvestimento que pode pôr em causa a operacionalidade, embora a Direção Nacional rejeite liminarmente o cenário de crise e garanta que a gestão flexível dos recursos humanos irá minorar as ausências.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

Conteúdo Patrocinado