Polícia Judiciária

Instituição de saúde em Oliveira do Hospital alvo de buscas

Instituição de saúde em Oliveira do Hospital alvo de buscas

A Polícia Judiciária está a investigar a insituição privada de saúde Fundação Aurélio Amaro Dinis (FAAD), onde, na quarta-feira, efetuou buscas.

"Estamos a investigar algumas coisas, mas não é oportuno dizer o quê", confirmou, esta quinta-feira, fonte da PJ à agência Lusa.

Por sua vez, Álvaro Herdade, médico do Centro de Saúde de Oliveira do Hospital e presidente do conselho de administração da FAAD, optou por não abordar o assunto verbalmente e disse à Lusa que tomaria posição ainda hoje, através de comunicado, sobre a operação efetuada na quarta-feira por elementos da Diretoria de Coimbra da PJ.

Por indicação testamentária expressa pelo patrono da fundação, Aurélio Amaro Dinis, a escolha do presidente desta instituição particular de solidariedade social (IPSS) de Oliveira do Hospital, no distrito de Coimbra, é da responsabilidade do presidente da Câmara local.

Em junho, o atual líder deste município do distrito de Coimbra, José Carlos Alexandrino, que cumpre o último mandato na autarquia pelo PS, na condição de independente, reconduziu Álvaro Herdade para um terceiro mandato na presidência da Fundação Aurélio Amaro Dinis.

Na quarta-feira, segundo o jornal Correio da Beira Serra, "cerca de uma dezena de agentes da PJ terá estado nas instalações da instituição durante praticamente todo o dia, vendo vários documentos e computadores que no final terão sido apreendidos".

"Os agentes terão mesmo visitado a residência do presidente do conselho de administração", noticiou a publicação digital.

Há um ano, na sequência do grande incêndio de 15 de outubro, e devido à falta de médicos, as urgências do Centro de Saúde de Oliveira do Hospital foram assumidas em parte pela FAAD, que passou a assegurar esse serviço às populações à noite, fins de semana e feriados.

Esta solução foi anunciada em 31 de outubro de 2017, coincidindo com uma visita ao concelho do então ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes.

Em janeiro de 2016, a fundação dirigida por Álvaro Herdade, médico do Centro de Saúde, iniciou a prestação de um serviço de saúde nas zonas remotas do concelho, recorrendo a uma viatura com dois consultórios e equipamento de diagnóstico e terapêutica.

A equipa da Unidade Móvel de Saúde integra dois enfermeiros, operando ao abrigo de um protocolo entre a Câmara Municipal e FAAD, proprietária de um hospital e que presta localmente serviços de saúde e de apoio à infância e terceira idade saúde.

Em setembro, a mesma unidade móvel começou a prestar também um serviço público de leitura às populações, um projeto intitulado "Biblioteca no Largo" que a Câmara promove através das bibliotecas públicas municipais.

ver mais vídeos