O Jogo ao Vivo

Suspeitas de fraude

Judiciária faz buscas na Câmara de Pedrógão Grande

Judiciária faz buscas na Câmara de Pedrógão Grande

A Polícia Judiciária está a realizar buscas na Câmara Municipal de Pedrógão Grande esta quarta-feira.

As buscas estão relacionadas com as suspeitas de uso indevido de donativos na reabilitação de casas afetadas pelos fogos do ano passado, às quais o Ministério Público já abriu um inquérito.

Fonte da Polícia Judiciária confirmou ao JN que estão a ser realizadas buscas na Câmara Municipal de Pedrógão Grande, na presença do presidente do município, Valdemar Alves. A investigação está a cargo da Diretoria do Centro da PJ, sendo o DIAP de Coimbra o titular do inquérito. Também estão a ser feitas buscas no Gabinete Operacional de Recuperação e Reconstrução (GORR), que fica na Casa da Cultura.

A mesma fonte policial acrescenta que a PJ está "empenhadíssima" em investigar o caso das suspeitas de fraude com a reconstrução de casas "rapidamente".

A Câmara Municipal de Pedrógão Grande já confirmou, em comunicado, as buscas e "congratula-se com a celeridade que os serviços do Ministério Público e da PJ entenderam conceder a estes Inquéritos Judiciais".

Recorde-se que a 19 de julho a Procuradoria-Geral da República (PGR) revelou ter aberto um inquérito para investigar os alegados esquemas que terão permitido a alguns proprietários beneficiarem indevidamente de donativos a Pedrógão Grande para obras em casas desabitadas, que não eram de primeira habitação ou que nem sequer foram afetadas pelo incêndio.

Mais recentemente, a presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional revelou ter enviado para a PGR 21 casos alegadamente suspeitos e o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já disse estar muito preocupado com o caso e declarou que quer que as investigações sejam levadas até ao fim.

Na segunda-feira, realizou-se em Pedrógão Grande uma reunião extraordinária da Assembleia Municipal, onde o presidente da autarquia, Valdemar Alves, garantiu que "não foi reconstruída nenhuma casa que não tivesse ardido", mas os moradores presentes na sessão revelaram que se sentiram "defraudados" com as explicações.

ver mais vídeos